­

Editorial: Re(h)abilitar em Idade Pediátrica... Porquê?

Iolanda Veiros

(especialista em Medicina Física e de Reabilitação
Coordenadora da Unidade Pediátrica do SMFR – CHUC,EPE)

Descrição

Longe vão os tempos em que falar sobre Reabilitação implicava recordar os inúmeros mutilados da II Guerra Mundial que motivaram o desenvolvimento desta especialidade médica. O seu âmbito de intervenção tem-se vindo a alargar progressivamente e atualmente existem cada vez áreas mais específcas, onde se enquadra a Reabilitação Pediátrica. Esta tem-se assumido como uma entidade própria centrada no desenvolvimento da criança, possuindo em primeiro lugar uma dimensão terapêutica vocacionada para o tratamento, especialmente da função motora alterada, mas também um importante caráter preventivo e social, procurando evitar ou diminuir a incapacidade da criança e possibilitar uma vida adulta o mais independente e participativa possível. A função motora intervém em muitas funções básicas da vida humana que surgem em distintos momentos: respiração, alimentação, controlo postural e locomoção, preensão e manipulação de objetos, linguagem e comunicação, atividades de vida diária, grafsmo, jogo, desporto, etc. (continua...)

 

Este artigo é gratuito > pdfsymbol download disponível

 

­

Este site utiliza cookies. Ao navegar neste site está a consentir a sua utilização. Consulte as condições de utilização e a nossa política de privacidade.
copyright 1995-2018 Revista de Saúde Infantil | ASIC - Associação de Saúde Infantil de Coimbra | Portugal | Todos os direitos reservados