­

Editorial: ConferênCia da eUneTHYDiS 2016 – novidades tranquilizadoras sobre a medicação estimulante

José Boavida Fernandes
Responsável da Consulta de PHDA do Hospital Pediátrico, CHUC

Descrição

Aproveitando a tendência geral dos «media» de noticiar e publicar de forma acrítica, notícias alarmantes e sensacionalistas, assim como a avidez da população para estas notícias, periodicamente a Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) é tratada pela comunicação social, duma forma pouco responsável. Na verdade poderíamos dizer que «se junta a fome com a vontade de comer».

Relatos imprecisos, generalizações abusivas de casos particulares, demonização dos efeitos da medicação, entrevistas a profssionais, sem reconhecida credibilidade nesta patologia e frequentemente veiculando informações incorretas, fazem parte da estratégia utilizada. Um dos «espantalhos» mais agitados nestas campanhas de desinformação é o dos efeitos cerebrais a longo prazo. (continua...)

 

Este artigo é gratuito > pdfsymbol download disponível

 

­

Este site utiliza cookies. Ao navegar neste site está a consentir a sua utilização. Consulte as condições de utilização e a nossa política de privacidade.
copyright 1995-2017 Revista de Saúde Infantil | ASIC - Associação de Saúde Infantil de Coimbra | Portugal | Todos os direitos reservados