­
DETEÇÃO DE ALTERAÇÕES AUDITIVAS EM CRIANÇAS COM FATORES DE RISCO PARA HIPOACUSIA: O PAPEL DOS POTENCIAIS EVOCADOS AUDITIVOS

DETEÇÃO DE ALTERAÇÕES AUDITIVAS EM CRIANÇAS COM FATORES DE RISCO PARA HIPOACUSIA: O PAPEL DOS POTENCIAIS EVOCADOS AUDITIVOS

Joana Carvalho, Joana Costa, Rui Almeida
Preço base com taxas
Preço Venda5,00 €

Descrição

HEARING IMPAIRMENT DETECTION IN CHILDREN WITH RISK FACTORS: THE ROLE OF AUDITORY BRAINSTEM RESPONSE TEST

Introdução e objetivos: A identificação precoce de hipoacusia permite uma intervenção atempada na prevenção das consequências adversas no desenvolvimento linguístico e cognitivo, melhorando o seu prognóstico. Com este trabalho pretendeu-se avaliar a prevalência e caracterizar as alterações auditivas em crianças que realizaram Potenciais Evocados Auditivos (PEA), analisando quais os fatores de risco mais relevantes para a presença de uma deficiência auditiva.
Materiais e métodos: Estudo observacional retrospetivo em crianças até aos 2 anos que realizaram PEA por apresentarem fatores de risco, num hospital durante o ano de 2018.
Resultados: Avaliaram-se 126 crianças (sexo masculino 67,4%, idade mediana 7 meses). Os fatores de risco de hipoacusia infantil mais apontados para realização de PEA foram a medicação ototóxica por mais de 5 dias (53,3%), seguindo-se a preocupação/suspeita dos pais em relação ao desenvolvimento da fala, linguagem ou audição (20,6%). (continua...)

Palavras-chave: Hipoacusia; Potenciais evocados auditivos.
Keywords: Hearing impairment; Brainstem auditory evoked response test

 

­

Este site utiliza cookies. Ao navegar neste site está a consentir a sua utilização. Consulte as condições de utilização e a nossa política de privacidade.
copyright 1995-2021 Revista de Saúde Infantil | ASIC - Associação de Saúde Infantil de Coimbra | Portugal | Todos os direitos reservados